Logística e Transporte

Variação cambial de químicos exigem mais eficiência do setor

Marcelo Fairbanks
14 de janeiro de 2019
    -(reset)+

    A Univar reforçou sua posição de crescimento na América Latina com a recente aquisição da Tagma. “Demos um passo importante para servir aos nossos clientes de maneira mais completa no mercado do agronegócio, agregando expertise em formulação de blends customizados e reembalagem, alinhado ao conceito de excelência operacional da companhia”, comentou.

    Por manter o foco em mercados e verticais globais de negócios, a distribuidora consegue avaliar melhor as necessidades dos clientes, utilizando boas práticas compartilhadas entre as unidades da companhia em todo o mundo, no conceito de Uma Única Univar. “Isso nos permite trazer inovações e tecnologias mais adequadas para cada segmento de negócio, enriquecendo os pacotes de serviços disponíveis, com atuação embasada em segurança e integridade”, destacou.

    Alargando fronteiras – Maior distribuidora de capital brasileiro, a Química Anastácio reforçou sua atuação internacional com a criação de uma empresa específica, a trading Anastácio Overseas. “Sempre mantivemos nosso foco no mercado internacional, temos subsidiárias na Argentina, para produtos de personal care, e devemos abrir uma na Colômbia, em 2019, mas a trading nos permite ganhar escala nas compras e gerar sinergias logísticas”, explicou Jan Krueder, presidente da Química Anastácio.

    Petróleo & Energia, Krueder busca alternativas para substituir produtos chineses

    Krueder busca alternativas para substituir produtos chineses

    A Anastácio Overseas obtém 90% de seu faturamento com importações para a América Latina, mas 10% são gerados com vendas para Europa e Ásia. “Nesse caso, geralmente são produtos da linha agro, gerados na América Latina”, comentou.

    Com foco na distribuição de produtos e serviços, a Química Anastácio abriu em 2018 a filial de Aparecida de Goiânia-GO, voltada para clientes dos ramos cosmético e farmacêutico, mas também da divisão agro (no caso matérias-primas e fertilizantes foliares). “A área voltada para o agronegócio desenvolve planos para abrir filiais no Paraná e no Rio Grande do Sul, mas essas novas instalações poderão abrigar também produtos de outras unidades da companhia”, comentou.

    O vigor do agronegócio estimula a projetar bons negócios adiante. “O Brasil já enfrentou muitas adversidades, mas tem um potencial imenso que precisa desenvolver”, considerou Krueder.

    A área de negócios de poliuretano também registra avanços importantes, com o reforço da linha de produtos da Evonik (adquiridos da Air Products), da qual é distribuidora exclusiva para o Brasil, com exceção da Região Sul. Para desenvolver negócios, montou laboratório especializado e casa de sistemas de PU na Grande São Paulo, com produção efetuada por terceiro, mediante contrato que prevê exclusividade. “Ajustamos nosso foco para sistemas viscoelásticos, um segmento bem específico”, comentou.

    O setor cosmético também é prioritário para a distribuidora, que possui amplo portfólio de especialidades para essas aplicações. Com destaque para os filtros solares da ChemSpec (Índia), orgânicos e inorgânicos (óxidos de zinco e de titânio).

    Ao todo, a Química Anastácio atende a 14 segmentos distintos de mercado por meio de unidades de negócio, que funcionam como empresas autônomas. “Cada área tem seus projetos, mas velocidades de realização diferentes, dependem da qualidade da gestão e das circunstâncias de mercado, mas contam com estrutura de suporte completa”, comentou. Kruder entende que nenhuma área deve operar no vermelho, mas ele prefere olhar o resultado global do que o comportamento de cada unidade.

    Há três anos, a empresa adotou a estratégia de manter hedge natural (estoques ou pagamento antecipado de produtos em trânsito) de 80% da posição cambial, evitando imprevistos. “A baixa exposição às flutuações cambiais nos dá solidez”, considerou. Ao mesmo tempo, a companhia adquire produtos em grande volume, obtendo melhores preços na origem.

    A China é uma importante fonte de suprimento de produtos químicos para a Química Anastácio, por isso merece acompanhamento constante. “Mudanças ambientais estão sendo feitas por lá e considero ser uma boa estratégia desenvolver fontes alternativas para depender menos da produção chinesa, que está ficando mais cara”, afirmou. Segundo informou, grande parte do portfólio da distribuidora já conta com opções de suprimento de qualidade idêntica. A distribuidora já conta há alguns anos com estrutura própria naquele país para comprar produtos químicos.

    Krueder mantém estoques para atender as vendas por 75 dias, em média, tempo suficiente para garantir o abastecimento imediato dos clientes. “Hoje em dia, os compradores operam com estoques mínimos, eles transferem o custo do inventário para os fornecedores”, ressaltou. “Quem não tem o produto para pronta entrega, perde a confiança dos clientes.” Esse sistema de compras fracionadas exige também contar com excelente administração dos armazéns e uma perfeita organização logística.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *