Máquinas e Equipamentos

Válvulas – Fabricantes nacionais investem para enfrentar importações

Hamilton de Almeida
26 de junho de 2012
    -(reset)+

    A gerente de vendas de válvulas de controle Darci Rocha afirma que, com as ampliações, a Emerson pre­tende ganhar mais mercado. “Nossas marcas já tinham grande participação e, agora, com mais espaço, estamos aptos a ampliar a fabricação local, aumentando a nossa produtividade e as vendas.”

    Darci destaca o posicionador digital inteligente Fieldvue, agora em nova versão, sem link mecânico e com “grande aceitação no mercado”. Ela acrescenta: “Este produto tem opção para válvulas de controle e também para as válvulas de emergên­cia (SIS), proporcionando em ambas a capacidade de diagnóstico para manutenção preditiva.” Este posi­cionador já tem mais de 1,2 milhão de unidades vendidas, a maior base instalada de posicionadores digitais do mundo.

    Petróleo & Energia, Válvulas - Fabricantes nacionais investem para enfrentar importações

    Kwan: produção da linha Fisher será ampliada em Sorocaba-SP

    Novidades – A executiva de vendas também faz questão de destacar o lançamento da nova válvula borbo­leta para controle Control Disk, cuja característica diferencial é a excelente controlabilidade, mesmo com gran­des variações de range de operação.

    Como inovação da Emerson na área de wireless, o gerente de vendas de Valve Automation, Fábio Ferreira, destaca o adaptador wireless Thum e também os transmissores de posição de válvula da linha Topworx. “Eles proporcionam monitoramento pela tecnologia wireless Hart para ma­nutenção preditiva inteligente em áreas de difícil acesso e podem ser utilizados em válvulas de contro­le ou on-off, reguladores industriais, controladores de nível e válvulas de alívio”, explica.

    Para Kwan, a grande fortaleza da Fisher no Brasil e no mundo é a combinação de recursos globais com flexibilidade local. “A fabricação local nos dá a possibilidade de alavancar os recursos globais e de adaptá-los ao mercado brasileiro, proporcionando melhores níveis de serviço para os nossos clientes, por exemplo: tempo de entrega, suporte de engenharia, treinamentos em português, assis­tência técnica local, diagnósticos e outros serviços pós-venda.”

    Kwan vê o futuro com bons olhos: prevê que a unidade de negócio de válvulas continue crescendo dentro do mercado brasileiro e aumente as exportações para a América do Sul. “A cada dia, estamos aprimorando o nosso tempo de entrega, desenvol­vendo novas linhas de produtos e incrementando as nossas capacida­des de serviço e atendimento local ao cliente. Sabemos que o mercado é muito seletivo”, conclui.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *