Tendência

Todo petróleo é igual? Entenda as semelhanças e diferenças

Há diferentes formas de explorar petróleo. Seja em terra, seja no mar, apesar de ser tão valioso, será que todo petróleo é igual?

Não há como negar, não existe nenhuma forma de energia que tenha a mesma importância econômica que o petróleo. Mas como você já leu por aqui, há formas diferentes de explorá-lo e hoje você vai aprender que quando o assunto são as reservas petrolíferas, quantidade não significa, necessariamente, qualidade ou riqueza. 

O petróleo é um líquido viscoso, menos denso que a água e formado por uma mistura complexa de compostos orgânicos, principalmente hidrocarbonetos (compostos cujas moléculas são formadas somente por átomos de carbono e de hidrogênio) associados a pequenas quantidades de outras classes de compostos que contêm nitrogênio, oxigênio e enxofre. Além de ser viscoso, a cor do petróleo varia entre o preto e o castanho-escuro.

Apesar da composição, as características do petróleo variam muito entre os reservatórios. Uma forma comum de classificar os diferentes tipos de petróleo é pela sua densidade: leve, média e pesada, e estão relacionadas à composição do óleo – que pode ser mais ou menos concentrado em cada um dos seus subprodutos. 

O tipo de petróleo vai depender do solo do qual foi extraído e da composição química. O petróleo mais leve tem maior concentração de derivados como gasolina e GLP (gás liquefeito de petróleo). É o tipo mais valorizado no mercado por produzir a maior proporção de derivados de maior valor agregado.  Este é o tipo de petróleo encontrado  na parte sul da Bacia de Santos, por exemplo. O tipo leve é o mais cobiçado entre as petrolíferas, quanto mais leve, mais caro ele é.

Já o óleo de densidade média produz mais óleo diesel e querosene. Os mais pesados, por sua vez, têm maior concentração de óleos combustíveis, lubrificantes e asfaltos. No Brasil, o petróleo pesado é o mais encontrado nas reservas do pós-sal, já no pré-sal, temos um óleo mais leve, de maior valor de mercado.

nem todo petróleo é igual

Todo petróleo é igual? Como medir a qualidade?

Para identificar a densidade do óleo, o Instituto Americano de Petróleo criou a escala API. Quanto maior o grau de API, melhor a qualidade do petróleo, e consequentemente mais valioso. Além disso, outro fator que influencia o preço do óleo é a profundidade em que ele é encontrado. Quando se localiza em águas profundas, abaixo da camada de sal, exige tecnologia muito avançada para ser extraído, com equipamentos que poucas petrolíferas no mundo detêm atualmente.

A referência mundial de qualidade do óleo é o tipo Brent, negociado em Londres, e o WTI, negociado em Nova York. Ambos são leves e servem como base para calcular o preço do petróleo de diversas reservas. 

Há mais de 15 anos, o Brasil passou a ser considerado autossuficiente em petróleo, isso significa que a produção do recurso supera o consumo. Por dia, o país fabrica 3 milhões de barris, mas compra do exterior 170 mil barris por dia em derivados do petróleo. 

Porém, apesar da auto suficiência, em suma, nem todo petróleo é igual, por isso nosso país acaba importando derivados do petróleo para compor o blend, como é chamada a mistura do petróleo brasileiro com outros tipos e que possibilita o refino. 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios