Testes com óleo vegetal tem sucesso e abre opções de combustíveis renováveis para Petrobras

Uma nova tecnologia é capaz de produzir derivados que normalmente são obtidos a partir do petróleo

Testes com óleo vegetal tem sucesso e abre opções de combustíveis renováveis para Petrobras

Na última segunda-feira (6), o CEO da Petrobrás, Jean Paul Prates, anunciou uma inovação no Centro de Pesquisas da empresa, o CENPES, que ele acredita ser um marco na transição energética. Foi realizado com sucesso um teste industrial para processar óleo vegetal na unidade de Craqueamento Catalítico Fluidizado (FCC) da Refinaria Riograndense (RPR), resultado de estudos em escala laboratorial.

Essa tecnologia é importante porque permite a produção de derivados do petróleo a partir de óleos vegetais, abrindo caminho para combustíveis renováveis e produtos petroquímicos. Entre os produtos obtidos estão o bio-GLP, óleos leves e pesados renováveis e bio-BTX, utilizados em indústrias de borracha sintética, nylon e PVC. Além disso, o projeto desenvolveu formulações para gasolinas renováveis de alta performance.

Prates destacou a importância dessa inovação, afirmando ser uma combinação de inovação e transição energética em benefício do Brasil. Ele também ressaltou o papel estratégico da Petrobrás no cenário global, liderando grandes processos de transformação técnica, econômica e social.

O Cenpes, localizado na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro, é reconhecido como um dos principais centros globais de pesquisa aplicada na indústria energética. Através do Cenpes, a Petrobrás estabelece colaborações com entidades científicas e empresas tecnológicas, nacionais e internacionais, visando aprimorar a produtividade, eficiência e segurança nas operações, e promover o desenvolvimento de fontes alternativas de energia.

Confira o comunicado completo de Jean Paul Prates:

“O teste industrial com processamento de carga 100% óleo vegetal na unidade de FCC da Refinaria Riograndense (RPR) foi concluído com sucesso! Traduzindo: há tempos, estamos testando fazer derivados típicos de petróleo a partir de óleo vegetal em laboratório. E agora testamos numa refinaria de verdade, e está dando certo!

É inovação e transição energética combinadas, em benefício do Brasil. É a Petrobrás voltando a liderar grandes processos de transformação técnica, econômica e social, com repercussão global.

Com base na tecnologia desenvolvida pelo Centro de Pesquisas da Petrobras, o CENPES, alcançamos êxito na produção de petroquímicos e combustíveis renováveis, como bio-GLP, óleo leve renovável, óleo pesado renovável e bio-BTX (benzeno, tolueno e xileno), produtos que têm aplicações nas indústrias de borracha sintética, nylon e PVC. Além disso, conseguimos atender aos requisitos para a formulação de gasolinas renováveis de alto desempenho.

O teste em escala industrial foi conduzido pelas equipes do CENPES, Engenharia/Inovação, Refino e da RPR. A operação teve início em 31/10/23 às 14h50 e decorreu de forma estável, com os equipamentos operando dentro dos parâmetros desejados até às 17h. Nesse momento, observou-se uma perda de carga mais significativa nos bicos de injeção de carga da unidade, provavelmente ocasionada pela limpeza que a nova materia-prima gerou no sistema, levando à decisão de colocar a unidade em recirculação. O problema foi resolvido durante a madrugada de 01/11/2023. A reintegração da seção de reação ocorreu às 14h de 01/11/2023. A unidade estabilizou com uma vazão em torno de 320 m³/dia em 02/11/2023, e o alinhamento dos produtos para o tanque final teve início às 23h. A unidade operou de maneira estável durante todo o período de teste, que foi concluído na manhã de 06/11/2023.

Com base nos resultados obtidos, será realizado um estudo de retrofit da unidade de FCC da Refinaria Riograndense, permitindo a operação como a primeira refinaria do Brasil.

A confirmação dos resultados promissores obtidos nas unidades de pesquisa abre perspectivas para o estabelecimento de contratos de licenciamento de tecnologia comprovada.

Em junho de 2024, está previsto um segundo teste de coprocessamento de óleo de pirólise de biomassa com gasóleo.

Nessas iniciativas, contamos com a participação dos parceiros Braskem e Grupo Ultra, o que demonstra o caráter colaborativo e promissor desse projeto.

A PETROBRAS VOLTOU! E LIDERA A TRANSIÇÃO. E é uma patente da Petrobrás desenvolvida pelo nosso CENPES, o maior centro de pesquisas da América Latina. Isso é a prova de que a Petrobrás não é só discurso quanto a transição energética. Nós estamos de volta à vanguarda de uma transição gradual, responsável e inclusiva, pois óleo vegetal em refinarias é demanda para o setor agrícola nacional, pequenos e grandes produtores.

PARABÉNS E OBRIGADO a todas as gestoras, técnicos, funcionários e parceiros que se dedicaram a este processo que começou nos laboratórios e agora nos desafia em escala industrial. Este é o primeiro passo de uma enorme transformação que faremos nas nossas refinarias”.

Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios