Petróleo e Energia

Santos offshore – Feira reúne cadeia para mostrar oportunidades na bacia de santos

Rose de Moraes
1 de novembro de 2011
    -(reset)+

    A magnitude das descobertas de petróleo nas camadas pré-sal e as expectativas de abertura de novas licitações de blocos exploratórios no Brasil mobilizam interesses empresariais de todos os cantos do mundo, como justificam os resultados alcançados na 5ª Santos Offshore Oil & Gas Expo. Realizada de 18 a 21 de outubro, no Mendes Convention Center, em Santos-SP, a maior plataforma de exposição de tecnologias, equipamentos e serviços para a cadeia de petróleo e gás do estado de São Paulo movimentou mais de R$ 80 milhões em negócios – segundo apurou a organizadora do evento, a Reed Exhibitions Alcantara Machado – e muitos especialistas, com o apoio do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP), atraindo mais de 12 mil visitantes que tiveram a oportunidade de conferir as novidades apresentadas por 380 expositores.

    Somente a Petrobras, patrocinadora master do evento, promoveu, por intermédio do “Canal Fornecedor”, mais de 350 encontros com empresários interessados em participar de futuros processos licitatórios, muitos dos quais afetos às atividades de planejamento da unidade de operações de exploração e produção da Bacia de Santos (UO-BS). As rodadas de negócios promovidas pelo Sebrae-SP, em parceria com a Petrobras e o Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), também atraíram micro e pequenos empresários, totalizando 260 reuniões e, pelo Ciesp, mais de 200 empresas foram envolvidas, registrando-se grande número de adesões nas sessões promovidas pelo Instituto de Tecnologia Aplicada a Energia e Sustentabilidade Socioambiental (Itaesa).

    Participaram da solenidade de abertura o gerente geral da Refinaria Presidente Bernardes, William França da Silva, e o gerente geral da UO-BS da Petrobras, José Luiz Marcusso, responsável pelos projetos de exploração e produção da Petrobras nas áreas central e norte da Bacia de Santos, a maior bacia sedimentar marítima do Brasil, com extensão superior a 350 mil km², estendendo-se do Rio de Janeiro até Santa Catarina.

    De acordo com Marcusso, as mais recentes descobertas de petróleo em águas profundas no Brasil representam um terço de todas as descobertas realizadas no mundo nos últimos cinco anos.

    A participação da indústria nacional de bens e serviços nos futuros projetos de exploração e desenvolvimento da produção de petróleo e de gás natural também foi referendada pelo executivo da Petrobras. Ao comentar a expansão em curso na cadeia de fornecedores de óleo e gás, ele afirmou: “A Petrobras possui uma política de fortalecimento da indústria nacional e de maximização do conteúdo local em projetos de investimento, em condições competitivas de custo, prazo e qualidade. Com a maior demanda por produtos e serviços de petróleo e gás, os principais desafios estão voltados para a capacidade produtiva, a inovação tecnológica, a capacitação de pessoas, a gestão empresarial, o financiamento e os incentivos fiscais”, apontou Marcusso.

    Petróleo e Energia, Fuad Hamad, Diretor comercial da Jaraguá, Santos offshore - Feira reúne cadeia para mostrar oportunidades na bacia de santos

    Hamad: parceiro dos EUA reforça capacidade para atuar em offshore

    No rol das instituições financeiras que fomentam a cadeia de petróleo e gás, envolvendo pequenas e médias empresas, destacou-se a Nossa Caixa Desenvolvimento/Agência de Fomento Paulista, ao oferecer linha específica de financiamento às empresas do setor, em atividades desde a prospecção até a distribuição, com prazos para pagamento que se estendem a períodos até dez anos. De acordo com dados estimados pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), as operações ligadas ao pré-sal deverão ampliar significativamente nos próximos anos a cadeia de provedores para o setor que deverá crescer dos 5,4 mil fornecedores atuais para 255 mil (diretos e indiretos).

    Nacionais em peso – As expectativas de geração de novos negócios e de expansão na cadeia de fornecedores permearam todos os encontros e foram confirmadas pelos expositores deste ano, boa parte deles integrada por empresas nacionais de todos os portes.

    A Jaraguá Equipamentos Industriais é uma das grandes empresas que aguardam as próximas rodadas de licitações, como a 11ª rodada de blocos do pós-sal e a primeira rodada do pré-sal, inicialmente previstas para serem organizadas no próximo ano, sob o crivo da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, a ANP.

    Para fortalecer ainda mais sua base como provedora de soluções para a indústria de petróleo e gás, a Jaraguá oficializou recente contrato de parceria tecnológica com a Audubon, dos Estados Unidos, especializada na concepção de equipamentos para instalações offshore, como separadores de óleo, água e gás, e módulos de processo para plataformas offshore, ampliando sua oferta para o setor. A Jaraguá é fornecedora tradicional de fornos petroquímicos, condensadores, evaporadores, trocadores de calor, colunas de destilação, reatores, resfriadores de ar, vasos de pressão, entre outros equipamentos.


    Página 1 de 612345...Última »

    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *