Energia

Santos Offshore: Conferência reforçada e rodadas comerciais atraem mais visitantes

Marcelo Fairbanks
10 de maio de 2014
    -(reset)+

    Petróleo & Energia, Conferência reforçada e rodadas comerciais atraem mais visitantes

    Apesar de o clima estar frio para negócios no setor de óleo e gás, sacudido por denúncias diversas contra o principal player da região, a Petrobras, a Santos Offshore, marcada para 8 a 11 de abril, no Mendes Convention Center, conseguirá a proeza de aumentar em 20% o número de expositores, com 180 confirmados, no total. Com mais atrações empresariais e apoiado por uma consistente programação de palestras e debates, além da realização de três rodadas de negócios, o encontro da cadeia produtiva de óleo e gás promete satisfazer seus visitantes, esperados em número recorde.

    Petróleo & Energia, Conferência reforçada e rodadas comerciais atraem mais visitantesImpulsionadas pelos sucessivos anúncios de descobertas de novos campos em alto mar, foram criadas várias feiras do setor no Brasil, além da mais tradicional delas, a Rio Oil and Gas, com o estabelecimento da Brazil Offshore, da versão local da OTC e da Santos Offshore. “Fizemos uma reprogramação do evento, trazendo-o para o primeiro semestre e muito antes da Copa do Mundo de Futebol, para que o calendário nacional contasse com uma feira de negócios para exploração offshore a cada seis meses, evitando superposições e custos desnecessários”, comentou Igor Tavares, diretor de eventos da Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora do evento, ao lado do Instituto Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (IBP).

    A cidade de Santos foi selecionada pela Petrobras para abrigar sua Unidade de Operações da Bacia de Santos (UO-BS), indicando a necessidade de investimentos para abrigar bases de empresas prestadoras de serviços em alto mar e fornecedores de peças e equipamentos diversos. Instaladas a centenas de quilômetros da costa, as plataformas de perfuração e de produção precisam ser abastecidas com uma ampla gama de produtos, desde os mais prosaicos, como os alimentos para o pessoal embarcado, até as sofisticadas peças sobressalentes para manutenção. Todo esse esforço logístico depende de navios especializados e de uma estrutura portuária ainda por implementar.

    Petróleo & Energia, Tavares: setor busca fornecedores locais

    Tavares: setor busca fornecedores locais

    “Só em 2014, estão programadas as partidas de seis plataformas de produção na Bacia de Santos e isso vai requerer muita infraestrutura”, salientou Tavares. Segundo informou, são esperadas as presenças de executivos da Companhia Docas do Estado de São Paulo, empresa responsável pela administração portuária local, com quem podem ser discutidas as necessárias adaptações da estrutura física no âmbito do porto.

    Embora a organizadora enfatize o caráter técnico-comercial da feira, a programação de palestras e debates chama a atenção. No dia 9 de abril, dedicado a aspectos regulatórios, por exemplo, constam participações da Repsol Sinopec, Shell, BP e Petrobras, que será representada por Osvaldo Kawakami, gerente-geral da UO-BS. No dia 10, com programação voltada para aspectos técnicos de perfuração, completação e produção, devem se apresentar representantes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Onip, Statoil e FMC. No dia 11, o enfoque será mais comercial, incluindo serviços especializados, com a participação do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e seu laboratório de corrosão. “Além da qualidade das apresentações, a presença de altos executivos das petroleiras e dos grandes fornecedores é muito importante para quem participa do evento, confirmando o potencial de negócios”, salientou Tavares. A organização das palestras está sendo feita pelo IBP, que se associou ao evento a partir desta edição.

    Tavares comenta que alguns fornecedores da cadeia produtiva de óleo e gás já estão instalados no Rio de Janeiro e não pretendem montar instalações adicionais em Santos. Apesar disso, como a demanda é muito variada, existe um imenso leque de oportunidades para pequenas e médias empresas paulistas, em especial, as instaladas na região do ABCD e na Baixada Santista. Estas terão uma rodada de negócios comandada pelo Sebrae de Santos, programada para o dia 9 de abril. “O Sebrae também pode ajudar essas empresas de menor porte a se qualificarem para atender às rígidas exigências do setor”, comentou o diretor da Santos Offshore.

    A primeira rodada de negócios, agendada para o dia 8, sob o comando da Fiesp, reunirá fornecedores médios e grandes paulistas, com estrutura para atender às demandas de óleo e gás. A terceira rodada acontecerá no dia 10, organizada pela Onip, e é direcionada para negociar com os grandes players do setor. A Onip já relacionou 14 “âncoras” para participar desse encontro: Baker Hughes, Petrobras (UO-BC, UO-BS, UO-RPBC e RSPS), BR Distribuidora, Saipem do Brasil, Techint, UTC, Engemetal, MRM Logistics, Concert Technologies, Vanasa Multigás e Shell.

    Petróleo & Energia, Bacia de Santos abriga vários campos da região do pré-sal

    Bacia de Santos abriga vários campos da região do pré-sal

    Com esse rol de atrações, Tavares prevê que a visitação da feira supere em quase 50% o público total registrado na edição anterior, em outubro de 2012, quando 12 mil  pessoas participaram. “Esperamos cerca de 20 mil visitantes neste ano, com base na nova data e na extensa programação preparada”, afirmou.

    O local da Santos Offshore é o mesmo da edição anterior: o Mendes Convention Center, cujo estacionamento passa por uma reforma. “Estamos ampliando o espaço para veículos mediante um acordo com um hipermercado vizinho”, explicou Tavares. Ele informou que o resultado de negócios realizados em 2012, de R$ 88 milhões, deve ser superado neste ano. “Apesar das dificuldades pontuais, o setor de óleo e gás sempre está em crescimento”, comentou.

    A empresa internacional Reed Exhibitions atua em vários segmentos da economia mundial. Apenas na área de energia, promove 12 feiras em vários países. “Isso nos permite inserir a Santos Offshore no calendário internacional de eventos do setor e também amplia a atração de expositores internacionais para cá”, destacou Tavares.

    Neste ano, a feira terá uma forte participação de fornecedores chineses, reunidos em um pavilhão específico. Segundo Tavares, em sua maioria, os integrantes da delegação chinesa são fornecedores de bombas e válvulas para o setor de óleo e gás. Ao lado dos chineses, os Estados Unidos também terão seu pavilhão, abrigando empresas que ainda não possuem estrutura local de negócios. “As empresas maiores, que já participam do mercado nacional, terão estandes próprios”, comentou.

    PROGRAMAÇÃO DA CONFERÊNCIA

    9 de abril (grade executiva):

    Painel: Os esforços de ampliação de compras locais das empresas de Exploração & Produção Moderador: IBP Palestrantes: Repsol Sinopec, Shell e BP

    Painel: Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás Moderador: PPSA Palestrantes: BNDES, CEF e Petrobras

    Palestra: Petrobras – Construindo o Futuro da Bacia de Santos Moderador: ONIP Palestrante: Osvaldo Kawakami – Gerente Geral UOBS

    10 de abril (grade técnica)

    Painel: Desenvolvimento de Fornecedores para o setor de Petróleo & Gás Moderador: Fiesp Palestrantes: Petrobras, Onip e Statoil   Painel: Tecnologia Subsea e Engenharia Submarina Moderador: Abespetro Palestrantes: FMC e Petrobras   Painel: Formação de Recursos Humanos para o Setor de Petróleo & Gás Moderador: IBP Palestrantes: Senai-SP, Cepetro e Fundação Paula Souza

    11 de abril (grade comercial)

    IPT Day das 13h às 15h e demais empresas com palestras técnicas em negociação.

    Fonte: Reed Exhibitions Alcantara Machado e IBP



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *