Queda do preço da gasolina é explicada por movimento do mercado internacional

Veja quanto o preço da gasolina recuou em 2022. No comparativo anual, o combustível está 6% mais acessível

O preço dos combustíveis voltou a recuar nos postos do Brasil, com variações em cada estado, o preço médio do litro da gasolina foi de R$ 5,25 para R$ 5,17, um total de redução de 1,5%, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Considerando os custos da logística de produtos no país, o valor do insumo pode ter efeito prático na inflação no segundo semestre.

Segundo Fábio Pizzamiglio, diretor da Efficienza, empresa especializada no comércio exterior, o atual preço da gasolina no país segue a paridade internacional. “Considerando o valor praticado no exterior, podemos afirmar que estamos em um cenário melhor do que o período que antecedeu a guerra da Ucrânia. O barril de petróleo já chegou a ser comercializado por valores que só vimos antes do conflito militar se iniciar”, afirma o especialista.

Porém, Fábio afirma que são inúmeras variáveis que colaboram para o valor final. “É claro que temos outros fatores, como é o caso da redução do IPCA. Porém, é importante explicitar que o preço internacional teve sim uma interferência total no valor final visto pelos consumidores, algo natural do próprio livre mercado”, explicou.

O especialista também explica que o impacto do preço dos combustíveis pode auxiliar toda a cadeia produtiva do Brasil, algo que impacta diretamente no preço final, sentido pelos consumidores.

“Se há pouco tempo estávamos falando de preços exorbitantes nos mercados do Brasil, por exemplo, podemos ter um alívio no segundo semestre. Mas é importante estar atento a outros fatores que são ligados diretamente a logística internacional, como questões climáticas e até mesmo outros preços, como dos próprios conteineres”, afirma o executivo.

Outro aspecto importante que precisa ser observado é o preço do dólar que, por mais que tenhamos uma diminuição internacional do valor do barril do insumo, ainda temos um valor do dólar acima dos R$ 5. 

“Desde 2020, o dólar está com valores elevados e isso é um cenário que precisa ser observado. Esse preço interfere diretamente no preço dos combustíveis no Brasil e qualquer variação na taxa de câmbio pode mudar o cenário. Precisamos de políticas de câmbio, para que o valor baixo seja sustentável ao longo prazo”, declarou.

O especialista conclui que por mais que tenhamos iniciativas internas, o preço do combustível está atrelado ao mercado internacional e o movimento de queda está completamente ligado a diminuição do valor do mercado externo.

Preço da gasolina recua

 

De acordo com dados da Inflação do Carro da Agência Autoinforme, o preço da gasolina recuou 11% em agosto. De forma geral, ao considerar outros fatores, andar de carro ficou 1,32% mais barato em agosto. Durante o ano de 2022, o IPTL informa que a gasolina ficou 6% mais barata.

A redução dos preços dos combustíveis provocou pelo segundo mês seguido a queda da Inflação do Carro da Agência Autoinforme, índice que revela a evolução dos preços de produtos e serviços que o motorista usa para andar com o carro e fazer a manutenção preventiva. O resultado de agosto, portanto, foi uma deflação: – 1,32%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios