Quanto custa ter o sistema de energia solar em casa?

Isenção para placas de energia solar muda em 7 de julho. Saiba as instruções.

A Medida Provisória (MP) que recriou o programa Minha Casa Minha Vida planeja ampliar os limites de subsídio para moradias. Uma das mudanças é a possibilidade de aumento no financiamento pago pelo governo, utilizando recursos da União e de fundos, quando há a instalação de sistema de energia solar. No entanto, as regras para esse limite ainda serão estabelecidas por uma norma específica. A dúvida que se cria é: quanto custa ter o sistema de energia solar em casa?

A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) acredita que a inclusão da energia solar no programa habitacional ajudará a desmistificar a ideia de que essa tecnologia é exclusiva para pessoas ricas. A isenção de impostos na instalação das placas terá mudanças a partir de 7 de julho.

Quanto custa ter o sistema de energia solar em casa?

Segundo a Absolar, houve uma redução de 80% no preço dos módulos fotovoltaicos nos últimos dez anos.

Para uma residência que consome em média R$ 300 por mês em conta de luz, são necessários de 8 a 10 painéis solares, com potência máxima variando entre 450 e 550 Watts (em condições de sol direto). Além dos painéis, o sistema completo inclui inversores para converter a corrente contínua em corrente alternada, estrutura de fixação das placas e cabos.

No Rio de Janeiro, o custo médio para esse conjunto seria de R$ 14 mil, enquanto em São Paulo seria de R$ 18 mil.

A diferença de preço é influenciada pela tarifa da conta de luz em cada estado. Segundo as estimativas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), espera-se que a tarifa de energia elétrica tenha um aumento médio de 6,9% em 2023.

O custo de instalação e homologação, que inclui a permissão para conectar a usina à distribuidora de energia elétrica, já está contemplado no projeto e corresponde a aproximadamente 30 a 40% do valor total pago pelo consumidor.

Após essa etapa, a única tarefa necessária é monitorar a geração da usina e fazer a limpeza das placas de tempos em tempos. A frequência dessa limpeza varia conforme a região, considerando as condições climáticas, como a quantidade de chuva e a quantidade de poeira que se acumula nas placas.

Retorno do investimento

De acordo com especialistas, em média, leva-se aproximadamente quatro anos no Rio de Janeiro e cerca de cinco anos em São Paulo para que a economia na conta de luz compense o investimento realizado na instalação de um projeto de energia solar.

Geralmente, quanto maior o projeto, mais rápido ocorre o retorno do investimento. Além disso, o prazo de retorno também é influenciado pelo valor da tarifa praticada pela distribuidora de energia da região, conhecido como custo de disponibilidade ou taxa mínima de luz, bem como pela intensidade da radiação solar na área em questão.

Preço médio da energia solar no Brasil

No final do primeiro semestre, o preço médio da energia solar no Brasil registrou uma queda de 17% em comparação com o período homólogo.

Essa redução é atribuída principalmente à diminuição do valor do dólar e do polisilício, que é a principal matéria-prima utilizada na fabricação das placas solares.

Energia Solar
Foto ilustrativa

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios