Produção de petróleo cresce no Brasil com empresas privadas

Relatório da Wood Mackenzie estima um aumento de 75%

Produção de petróleo cresce no Brasil com empresas privadas. A expectativa é um crescimento de 75%.

De acordo com a Wood Mackenzie, até 2030, as empresas privadas de petróleo no Brasil planejam aumentar sua produção média anual em 75%, passando de 1.221 para 2.123 barris por dia (b/d).

Espera-se que empresas internacionais de petróleo, como Shell, Equinor, TotalEnergies, Repsol Sinopec e Petrogal, sejam os principais produtores, por serem parceiras da Petrobras no pré-sal e nos campos em desenvolvimento, como Tupi, Sapinhoá, Atapu, Sépia e Mero, localizados na bacia de Santos.

Além disso, a Shell está operando o projeto Gato do Mato, que ainda não teve uma decisão final de investimento, e a TotalEnergies está aumentando a produção no campo Lapa nos próximos anos.

A Equinor lidera os consórcios responsáveis pelos empreendimentos Bacalhau e Pão de Açúcar, que estão previstos para entrar em operação nesta década.

Neste caso, podemos destacar algumas empresas que adquiriram diversos ativos da Petrobras, como a 3R Petroleum, que adquiriu ativos como Papa Terra, Peroá, Pescada, Arabaiana, Potiguar e Macau. Além disso, temos a Enauta, que opera o campo de Atlanta; Trident Energy (Pampo e Enchova); Perenco (Pargo); e PRIO (Frade e Wahoo).

Recentemente, a PRIO iniciou a produção do poço ODP5 em Frade, com uma produção inicial estabilizada de cerca de 8 mil barris por dia de petróleo. Isso contribui para a empresa atingir uma produção global de mais de 100 mil barris por dia.

A Petrobras planeja produzir cerca de 2.150 barris por dia este ano, chegando a 3.460 barris por dia em 2030.

Os principais impulsionadores do crescimento da produção da empresa serão os campos de Búzios e Mero, localizados no pré-sal da Bacia de Santos.

Quais os riscos?

A reforma tributária atualmente em discussão apresenta potenciais riscos para o aumento da produção, uma vez que não está claro como a situação dos impostos e do Repetro, regime aduaneiro especial de petróleo e gás, irá evoluir.

Outra preocupação é a possível alteração no cálculo do preço mínimo do petróleo estabelecido pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), que está sendo revisado.

O preço mínimo do petróleo utilizado para o cálculo das participações governamentais (royalties e outros) considera a média mensal do preço do barril do petróleo Brent, com um diferencial de qualidade incorporado.

Apoio da China faz petróleo crescer

Os preços do petróleo experimentaram um aumento superior a 1% nesta terça-feira. Isso ocorreu após a China anunciar medidas de suporte ao crescimento econômico. Além disso, a expectativa é de que o Federal Reserve dos EUA pare de aumentar as taxas de juros em breve e também há previsões de uma queda na produção dos EUA.

O petróleo Brent teve um aumento de 1,13 dólar, ou 1,4%, atingindo 79,63 dólares por barril. Enquanto isso, o petróleo dos EUA (WTI) subiu 1,60 dólar, ou 2,2%, alcançando 75,75 dólares.

O prêmio do Brent sobre o WTI atingiu o menor nível desde o final de maio. Isso torna menos provável que empresas de energia gastem dinheiro para enviar navios aos EUA e pegar cargas de petróleo bruto para exportação.

No último semana, várias matérias do noticiário econômico nos EUA, incluindo um relatório divulgado nesta terça-feira mostrando que as vendas no varejo subiram menos do que o esperado em junho, aumentaram as expectativas de que o Fed vai parar de elevar as taxas de juros após um aumento previsto de 25 pontos-base em sua reunião de 25 a 26 de julho.

Reservas de Petróleo no Brasil
Imagem ilustrativa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios