“Oportunidade única para o Ceará com o hidrogênio verde”, afirma Alckmin

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços participou do encontro com industriais e autoridades políticas na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) na última sexta-feira (29)

“Oportunidade única para o Ceará com o hidrogênio verde”, afirma Alckmin

Em um mundo cada vez mais preocupado com o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável, a transição energética é fundamental para impulsionar o crescimento socioeconômico. Nesse sentido, o vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, afirmou que “o Ceará tem uma oportunidade única” com o desenvolvimento do hidrogênio verde, uma vez que o Estado possui um grande potencial para as energias renováveis. Essa avaliação foi feita durante um encontro com industriais e autoridades políticas na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) na última sexta-feira (29).

Alckmin ressaltou que a pergunta anterior era “O que posso fazer bem e barato?”, mas agora a pergunta é “O que posso fazer bem, barato e onde posso compensar as emissões de carbono?”. Ele enfatizou que o Ceará tem uma oportunidade incrível de descarbonização através do hidrogênio verde, mas para produzi-lo é necessário utilizar energia renovável. O Estado é conhecido por sua capacidade de produção de energia eólica e solar, que são fontes mais baratas.

Mercado de carbono

Alckmin também destacou a importância de preservar a Floresta Amazônica, que juntamente com as florestas da Indonésia e da República do Congo, são cruciais para combater as mudanças climáticas. Ele ressaltou a necessidade de regular o mercado de carbono no Brasil, onde empresas que emitem mais carbono do que o permitido devem comprar créditos de carbono, enquanto as empresas que emitem menos têm créditos para vender. Alckmin espera que a lei que estabelece o mercado de carbono regulado seja aprovada ainda este ano.

Consumo

Durante o evento na Fiec, o governador Elmano de Freitas ressaltou que a questão ambiental é um fator fundamental para a venda de produtos, e que o Ceará possui vantagens competitivas nesse aspecto. Ele destacou que o Estado tem uma matriz energética limpa, com grande capacidade de produção de energia renovável, o que é um diferencial para atrair investidores e consumidores preocupados com a sustentabilidade.

Além disso, o governador ressaltou a importância de resolver questões relacionadas aos benefícios tributários para impulsionar o setor de energia eólica. Ele destacou a necessidade de alinhar as políticas de incentivo fiscal com a construção de linhas de transmissão, para que os investidores não sejam prejudicados. Segundo ele, o Ceará não pode cobrar dos investidores que façam os investimentos em energia eólica sem ter a infraestrutura de transmissão adequada.

O ex-governador e atual ministro da Educação, Camilo Santana, também participou do evento e destacou os investimentos realizados durante seus mandatos para impulsionar o desenvolvimento econômico do Estado. Ele citou como exemplos os hubs aéreo e portuário, que contribuíram para aumentar a conectividade do Ceará com outros países e impulsionar o comércio exterior.

Durante sua visita, Geraldo Alckmin também visitou o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) e participou do encontro Diálogos Exporta Mais Brasil, promovido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). Essas ações demonstram o interesse do governo em impulsionar o desenvolvimento econômico do Ceará e aproveitar as oportunidades de crescimento sustentável, como o mercado de hidrogênio verde.

Produção de hidrogênio verde
hidrogênio verde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios