Tendência

O que são os biocombustíveis?

Fonte de energia limpa, renovável, segura e abundante. Conheça mais sobre os biocombustíveis

Se fôssemos resumir em uma única frase, os biocombustíveis são fontes de energia.  Em geral, são considerados fontes alternativas, por serem renováveis e apresentarem baixos índices de emissão de poluentes para a atmosfera. Essas fontes costumam ser produzidas a partir de produtos agrícolas ou vegetais, como a cana-de-açúcar, o milho, a mamona, entre outras matérias-primas.

 

Os principais tipos de biocombustíveis atualmente utilizados são o etanol e o biodiesel. Costumam ser utilizados tanto para a locomoção de veículos quanto para a geração de energia em geradores.

 

Segundo especialistas, os biocombustíveis são uma excelente alternativa para reduzir os problemas decorrentes da emissão de gases e, com isso, combater o efeito estufa. Porém, para que esses benefícios sejam observados, é necessário realizar a substituição gradativa dos combustíveis fósseis pelos biocombustíveis. 

O Brasil tem potencial para liderar o maior mercado de energia renovável do planeta, já que possui matéria-prima renovável em abundância para o fabrico de biocombustível, como cana-de-açúcar, derivados do leite, óleos vegetais, entre outros.

o que são biocombustíveis?

Tipos de biocombustíveis

A substituição do petróleo como fonte energética por fontes de energia renovável contribuirá para reduzir o efeito estufa e evitar uma crise potencial pela extinção iminente de petróleo. Agora conheça alguns dos biocombustíveis mais comuns:

Biodiesel: O biodiesel é um combustível feito a partir das plantas (óleos vegetais) ou de animais (gordura animal), e que pode ser utilizado em motores a diesel, como é o caso dos carros ou caminhões.

Gás Natural: O gás natural veicular não é tóxico e consiste em uma mistura de gases hidrocarbonetos leves e gases inertes, aproximadamente 90% de metano. Depois de ser extraído, é enviado através do gasoduto para as Unidades de Processamento de Gás Natural, onde passa pelo processo de retirada de frações condensáveis e frações mais pesadas, como a gasolina natural e o GLP (gás liquefeito do petróleo), que é uma mistura de butano e propano.

Etanol:  O etanol, também chamado de álcool etílico, é um composto orgânico da família dos álcoois representado pela fórmula molecular C2H6O (que é a junção de CH3 – CH2 – OH). Na definição do dia a dia, o etanol é um biocombustível produzido através da fermentação do amido ou de outros açúcares, de origem vegetal.

Hidrogênio: O hidrogênio é um combustível limpo. A sua combustão emite somente vapor d’água e óxido de nitrogênio. Além disso, o hidrogênio é encontrado na atmosfera em grande quantidade, tornando-se ótima opção para substituir a gasolina. A dificuldade está em estocar esse gás que demanda tanques muito caros em sua fase líquida. Por enquanto, esse é um empecilho à sua comercialização.

Vantagens e desvantagens do uso de biocombustíveis

Entre as principais vantagens do uso do biocombustível estão:

  • Baixa emissão de CO2 na atmosfera;
  • Redução do aquecimento global e efeito estufa;
  • O Brasil conta com uma grande variedade de plantas que podem servir de matéria-prima para produção de biocombustíveis;

A cana-de-açúcar está entre exemplos da redução da emissão de CO2 na atmosfera, com produção 90% menor na comparação com as demais fontes de energia.

O aumento do preço do petróleo está entre as motivações para a ampliação da produção de biocombustíveis.

Sob o ponto de vista das desvantagens, embora o biocombustível, por si, represente baixas emissões de CO2 na atmosfera, a produção é baseada em gases que aceleram o efeito estufa. Como dependem de cultivo, os produtos dependem de culturas intensivas e seu plantio ocorre em áreas desmatadas, especialmente em florestas tropicais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios