Máquinas e Equipamentos

Notícias – LG oferta membranas filtrantes no Brasil

Marcelo Furtado
10 de junho de 2013
    -(reset)+

    Petróleo & Energia, Notícias, Astolfi (esq.) e Laveder com placa plana de PES da LG KORed

    Astolfi (esq.) e Laveder com placa plana de PES da LG KORed

    O grande conglomerado co­reano LG, famoso por suas televisões, celulares e diversos outros produtos eletrônicos de consumo de massa, a partir deste ano passou a ofertar um produto constante em seu imenso portfólio de atividade e desconhecido do mercado brasileiro: membranas filtrantes. Desde 2009 a empresa global de US$ 160 bilhões possui sociedade com uma pequena empresa coreana especializada em membranas, a KORed, fundada em 1999 e hoje detentora de várias patentes na área, desde membranas de osmose reversa até sistemas inovadores de MBR (Membrane Bio-Reactor), para reúso de efluentes ou esgotos domésticos. Com a associação da LG, o fornecimento dos sistemas, antes nas mãos de uma pequena empresa, passou a contar com a força do conglomerado para apresentação de garantias em grandes fornecimentos.

    A atuação comercial no Brasil fica a cargo da filial da integradora de sistemas australiana Wise Water International, de Campinas-SP, que já começa a prospectar o mercado e mostrar a potenciais clientes – públicos do saneamento ou privados na indústria -, em uma fase inicial, apenas o seu sistema de MBR, com placas planas de polieterssulfona, denominado G-MBR. “Nosso plano é começar divulgando esse sistema, que possui concepção inovadora, e depois, com calma, trazer todas as demais tecnologias da KORed”, disse o sócio-diretor da Wise Water International, Marco Astolfi.

    As inovações do sistema, segundo ele, têm a ver principalmente com a extrema economia de espaço que proporciona à instalação da unidade. Além de ser feita com material hidrofílico, que torna o fluxo de vazão da membrana maior do que o das concorrentes de placas planas (de mais de 410 l por m3/h, conhecido como LMH, contra 220), um dos trunfos para deixar a estação mais compacta está em um reator desenvolvido recentemente para desfosforização total do efluente (e de remoção do nitrito), em substituição aos sistemas convencionais físico-químicos. Trata-se do G-Filter, que reúne em um só vaso, com poucos metros de altura e largura, dependendo do escopo da obra, os processos de agitação, coagulação e filtração, para remover o fósforo antes do MBR. “Ele representa um quinto do tamanho de um sistema convencional que prepara o esgoto para o MBR”, revelou o outro sócio-diretor, Richard Laveder. Afora o G-Filter, o sistema também inclui no pré-tratamento o G-Screen, um filtro peneira que remove os principais causadores de incrustação e entupimentos dos poros, os chamados debris (que podem ser desde fios de tecidos, cabelos, sementes ou quaisquer outros fragmentos).

    Outra vantagem para deixar o sistema compacto é a possibilidade de empilhar os módulos, o chamado double deck, em que um stack pode ficar em cima do outro. Essa reengenharia torna o sistema por placas planas competitivo contra as membranas hollow fiber (fibra oca), tipo espaguete. “E os coreanos conseguiram também estreitar os módulos com as membranas”, disse Astolfi. Além disso, segundo Richard Laveder, a tecnologia de placas planas da LG não precisa de constante borbulhamento para retrolavagem das fibras. “A limpeza é feita com a simples parada e relaxamento das membranas, para remoção dos contaminantes”, disse. “O que economiza muita energia”, completa.

    A tecnologia LG KORed pode ser utilizada em quaisquer efluentes, desde condomínios até grandes estações de reúso de esgoto. Aliado ao fato de sua estrutura de microfiltração ser de material hidrofílico (PES), o que melhora seu fluxo de vazão ao atrair mais a água, o tamanho dos poros da membrana (0,18 µm a 0,2 µm) também contribui para tornar a tecnologia, segundo Astolfi, um competidor com possibilidade clara de participar do mercado global e nacional, que começa a ver as membranas como solução para muitos de seus problemas e necessidades de água.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *