Máquinas e Equipamentos

Notícias: Eaton mostra produtos para onshore e offshore

Bia Teixeira
28 de outubro de 2013
    -(reset)+

    Apostando na estratégia da comunicação para se diferenciar dos concorrentes e fazer bons negócios no disputado mercado de petróleo e gás, a Eaton, fabricante de produtos industriais para diversos segmentos, decidiu repetir a dose, depois do sucesso do Tech Day Oil & Gas, realizado em novembro do ano passado, no Rio de Janeiro.

    Petróleo & Energia, Equipamentos prontos para incorporação a plataformas

    Equipamentos prontos para incorporação a plataformas

    Desta vez, a empresa optou por uma versão dupla do evento, que foi realizado em dois dias, oferecendo tratamento diferenciado para o maior cliente do setor no país: a Petrobras. O espaço estruturado no segundo piso do Centro de Convenções SulAmérica, no dia 21 de agosto, foi aberto exclusivamente para profissionais de diversas áreas da Petrobras — de técnicos e engenheiros, a gerentes e consultores. No dia seguinte, a Eaton recebeu outros parceiros deste mesmo mercado.

    O evento funciona como miniexposição da linha Eaton de produtos eletrônicos, hidráulicos, entre outras soluções específicas para as áreas de exploração, produção, refino e transporte — para aplicação onshore, offshore, top side e subsea, que demandam tecnologia de ponta, técnicas inovadoras e suporte permanente.

    A informação não é privilegiada, mas o tratamento sim: durante os dois dias do evento, que foi prestigiado por quase 200 convidados, os principais executivos da companhia norte-americana estiveram a postos para atender pessoalmente seus parceiros de negócios. Além de apresentações técnicas de profissionais de diversas áreas da Eaton, havia mesas-redondas para discutir soluções e aplicações.

    Petróleo & Energia, Souza (esq.) e Cortonesi: estrutura logística apoia entregas e serviços

    Souza (esq.) e Cortonesi: estrutura logística apoia entregas e serviços

    João Everton de Souza, diretor de desenvolvimento de mercado e negócios na América do Sul, lembrou que o primeiro Tech Day da América Latina foi realizado no Brasil no ano passado e frisou que é a primeira vez que a companhia faz um evento fechado para uma empresa. “Isso reflete a importância da Petrobras e de toda a indústria de óleo e gás no Brasil, uma vez que também é a primeira vez que fazemos uma sessão dupla.”

    Segundo o executivo, o principal objetivo do Tech Day é proporcionar não somente uma apresentação mais detalhada das soluções que a empresa oferece para essa indústria, como também saber quais os desafios e demandas específicas de cada área da empresa.

    “Temos inúmeras soluções onshore e offshore que podem contribuir para a melhoria da eficiência operacional dos ativos e também reduzir gastos e minimizar riscos”, pontua o diretor de vendas para a América do Sul, Pedro Paulo Cortonesi, que também participou do evento anterior.

    “Um dos principais desafios hoje das operações offshore é justamente a logística, tanto na entrega de produtos e equipamentos como também nos serviços”, acrescenta o executivo. Atenta a este aspecto crucial na indústria petrolífera, os investimentos da Eaton têm sido direcionados para assegurar uma resposta rápida e eficaz aos clientes, tanto nas operações onshore, com equipamentos retirados do local, como nos trabalhos de campo, no mar. “A ideia é agregar valor ao pacote oferecido pela empresa, com serviços capazes de prolongar a vida útil de equipamentos em operação, além de posicionar a empresa como fornecedora de novos itens, quando for necessária a troca”, explica Cortonesi.

    Como no ano anterior, a empresa mostrou várias aplicações topside, como as mangueiras hidráulicas de alta pressão e anticolapso Synflex e os cilindros X Cilinders, usados em sistemas de compensação em plataformas. “Produzimos o Synflex na planta de Guaratinguetá e os X Cilinders na fábrica de Guarulhos, ambas em São Paulo. Com investimento na produção local, asseguramos o conteúdo nacional”, destaca Cortonesi.

    Outra tecnologia consolidada na indústria de petróleo e gás são os circuitos fechados de televisores (CFTV), para monitoramento de plataformas, com sistema de detecção de movimento e sinalização de alarme remoto. “É o sistema mais sofisticado do mercado, foi desenvolvido pela antiga Heernis, que hoje é parte do grupo Eaton”, explicou o executivo. “Somos líderes de mercado, com 75% dos sistemas instalados na Bacia de Campos.”

    Cortonesi pontua que um dos principais benefícios desta solução é o fato de ela possibilitar ao centro de controle de monitoramento o acompanhamento em tempo real de quaisquer fatores que possam provocar riscos e danos nas plataformas. “Com o pré-sal, as plataformas tendem a ficar cada vez mais distantes da costa, e o monitoramento remoto reduz o envolvimento de funcionários no local e, consequentemente, minimiza os riscos para vidas humanas”, explicou.

    Com clientes em mais de 175 países e vendas de U$ 16,3 bilhões em 2012, a Eaton reforçou sua posição no ano passado, ao adquirir a Cooper Industries, que tem em seu portfólio um produto exclusivo no mercado: a caixa terminal de 15 kV (o mercado convencional só oferece até 11 kV), à prova de explosão, que garante a alimentação de energias das árvores-de-natal. Elas são projetadas para instalação em áreas classificadas, garantindo mais segurança para a operação e para os funcionários envolvidos.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *