Governo do Piauí instala miniusinas solares e deve economizar R$ 2 milhões

O desenvolvimento faz parte do resultado desta tecnologia implementada pelo Estado, fruto de parceria público privada (PPP). Piauí instala miniusinas solares para gerar energia às secretarias da Administração e da Fazenda, com perspectiva de que cada usina gere economia de R$1 milhão para os cofres públicos

Priorizar investimentos em outros setores a partir de uma visão sustentável e de economia. No Nordeste, o Piauí instala miniusinas solares para abastecer duas secretarias nas cidades Campo Maior e Altos e já prevê geração de economia aos cofres públicos do Estado na ordem de R$2 milhões ao longo de um ano. As miniusinas são mantidas por meio de parceria público privada (PPP). 

A implementação da miniusina de Campo Maior ocorreu em março deste ano e já mostra resultados. Responsável por abastecer com energia a Secretaria da Administração (Sead), o Estado do Piauí, já gerou neste pequeno período 640.000 KwH de energia, que corresponde a uma economia de 40% no valor do kWh.

Em Campo Maior foram instalados aproximadamente 7.000 painéis fotovoltaicos bifaciais, com produção de energia em todos os lados, tanto a partir da incidência direta do sol na placa, como a partir do reflexo da luz que incide no solo. Os módulos das placas se movimentam de acordo com o nascer e pôr do sol, proporcionando uma maior potência na geração de energia.

“É uma economia que proporciona ao Estado investir em outras áreas prioritárias, além de impulsionar o Piauí como referência em boas práticas ao meio ambiente e ser exemplo no aproveitamento da energia solar para atender as unidades administrativas”, destacou Samuel Nascimento, secretário da Sead. 

Em Altos, a usina que gera energia para abastecer a Secretaria da Fazenda (Sefaz) é como a de Campo Maior, com oito hectares de painéis fotovoltaicos. Nesta cidade, há outra área sendo finalizada para abastecer com energia solar a Secretaria da Educação (Sedec).

“O desenvolvimento é o grande ganho desse projeto de parceria público-privada com as miniusinas. Além disso, é um trabalho que proporciona um retorno sustentável para o Estado”, comentou Monique Menezes, superintendente de parceria e concessões da Sead. 

Piauí instala miniusinas solares

Painel fotovoltaico é mercado promissor neste ano

São esperados mais de 10 GW de geração solar fotovoltaica neste ano no Brasil. A capacidade instalada acumulada deve ser de 34 GW na fonte, segundo a previsão da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Isso significa um crescimento de 52% em relação a potência de 2022.

Cerca de 21,6 GW devem ser originários de pequenos e médios sistemas de geração própria (geração distribuída) e 12,4 GW serão de grandes usinas solares (geração centralizada). A expectativa da associação especialista no assunto é que a energia fotovoltaica ofereça mais de 300 mil oportunidades de trabalho e gere R$50 bilhões de novos investimentos. O ano de 2023 deve encerrar com 23,8 GW de capacidade instalada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios