Geração de energia em 2023 deve atingir recorde, diz Aneel

Expansão, se alcançada, será a maior já verificada no Brasil desde a fundação da ANEEL em 1997

O setor elétrico inicia 2023 com ótimas expectativas para geração de energia: É esperado neste ano que a expansão na matriz de geração seja de 10,3 gigawatts (GW) de capacidade instalada, o que representará o maior nível de expansão de nossa capacidade desde o início do acompanhamento pela Agência, fundada em dezembro de 1997.

A ANEEL prevê a entrada em operação comercial de 298 projetos em 2023. A estimativa da Agência é de que as usinas solares centralizadas e eólicas (fontes renováveis de energia) responderão por mais de 90% da ampliação na capacidade de geração do Brasil, com destaque para os estados da Bahia, do Rio Grande do Norte e de Minas Gerais, que respondem juntos por mais de 70% da expansão planejada. Somente a Bahia, segundo a ANEEL, deve incrementar sua capacidade instalada em mais de 3 GW no período, um aumento de quase 20% na matriz elétrica do estado. Já o estado de Minas Gerais tem previsão de um acréscimo de 1,8 GW de capacidade instalada de geração solar fotovoltaica centralizada, o que representará um aumento de mais de 80% da participação dessa fonte na matriz elétrica do Estado.

Além da mencionada expansão da geração centralizada, haverá relevante crescimento da geração distribuída, que vem evoluindo significativamente nos últimos anos, especialmente a partir da fonte solar fotovoltaica.

O Brasil encerrou 2022 com uma expansão de 8.243,26 MW – a segunda maior registrada pela ANEEL desde sua fundação, atrás apenas dos 9.528 MW alcançados em 2016. Até 31 de dezembro, o país somou 189.126,6 MW de potência fiscalizada. Até 17 de janeiro de 2023, já foi realizada parte dessa capacidade, totalizando 847,4 MW de novas unidades em operação. 

geração de energia

Expansão em 2022 

O total alcançado até outubro de 2022 se aproximou dos 6 GW. A fonte eólica responde por 57% (496,5 MW) do incremento observado em outubro, e a solar fotovoltaica, por 33% (285,4 MW). As usinas termelétricas representaram 8% (66,1 MW) da ampliação de capacidade do mês e as pequenas centrais hidrelétricas, por 2% (20,2 MW).

Vinte estados das cinco regiões brasileiras passaram a contar com novos empreendimentos de geração ano passado. No mês de outubro, o Piauí alcançou uma expansão superior aos 366 MW, fechando o mês com 901,2 MW – o segundo melhor resultado no ano, atrás apenas de Minas Gerais, com 1422,6 instalados. Bahia (862,0 MW) e Rio Grande do Norte (683,1 MW) também estão entre os quatro estados com mais acréscimos de potência instalada em 2022. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios