Gasolina e diesel mais caros: Petrobras aumenta preços nas refinarias

Esses são os primeiros aumentos desde a implementação da nova estratégia comercial da empresa

Na última terça-feira (15), a Petrobras informou sobre a atualização dos preços da gasolina e do diesel. Esses são os primeiros aumentos desde maio, quando a empresa adotou uma nova política comercial, abandonando o conceito de paridade de importação. Com a atualização, a consequência será gasolina e diesel mais caros.

De quanto será o aumento?

O preço da gasolina nas refinarias da Petrobras será elevado em 16,2%, equivalendo a R$ 0,41 por litro, chegando a R$ 2,93. Já o diesel terá um aumento de 25,8%, ou seja, R$ 0,78 por litro, alcançando R$ 3,80. A empresa ressalta que o valor final dos produtos também é influenciado por outros fatores, como impostos, mistura de biocombustíveis e margens de lucro.

A Petrobras justificou os aumentos argumentando que os preços do petróleo se estabilizaram em um novo patamar e que a empresa está operando no limite de sua eficiência, incluindo a realização de importações adicionais.

A empresa vinha enfrentando questionamentos do mercado devido ao aumento dos preços internacionais do petróleo e à falta de atualização dos preços no mercado interno. As grandes diferenças de preços já estavam levantando preocupações sobre o risco de escassez de diesel.

Esse cenário reflete a redução das importações privadas e preocupa o setor, uma vez que o consumo de diesel aumenta no segundo semestre, devido à maior demanda pelo transporte da safra agrícola.

Na segunda-feira, a Fecombustíveis (Federação do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes) confirmou que há restrições pontuais na oferta do produto, mas afirmou que ainda não há falta. Segundo a federação, o Brasil está vivendo uma situação atípica.

Especialistas e executivos do setor levantaram a possibilidade de desorganização do setor após a implementação da nova política de preços, que abandonou o conceito de paridade de importação da Petrobras.

Na segunda-feira (14), o preço do diesel nas refinarias da Petrobras estava, em média, R$ 1,18 por litro abaixo da paridade de importação calculada pela Abicom. A defasagem média nacional era de R$ 1,01 por litro. Quanto à gasolina, a diferença era de R$ 0,90 por litro nas refinarias da Petrobras e de R$ 0,79 por litro na média nacional.

No entanto, na terça-feira, após os reajustes, a defasagem de preços nas refinarias da Petrobras diminuiu para R$ 0,45 na gasolina e R$ 0,40 no diesel, conforme a Abicom. A média nacional também teve uma redução, passando para R$ 0,41 na gasolina e R$ 0,36 no diesel.

Gasolina e diesel mais caros: as reações do mercado

Os analistas do banco Goldman Sachs estimam que a Petrobras continua vendendo gasolina e diesel a preços 8% e 7% abaixo da paridade de importação, respectivamente. No entanto, eles avaliam que as margens de refino da estatal permanecem saudáveis.

Antes das elevações desta terça-feira, o preço do diesel nos postos já estava sendo influenciado pelo repasse do aumento das cotações internacionais por parte de importadores privados. Na última semana, o preço médio do diesel S-10 aumentou em R$ 0,08 por litro, chegando a R$ 5,08.

A Petrobras informou que, considerando que a gasolina contém 27% de etanol anidro em sua mistura final, a sua parcela no preço de bomba será de R$ 0,30 por litro, totalizando R$ 1,84. Já no caso do diesel, o aumento será de R$ 0,65 por litro, chegando a R$ 2,69.

Em comunicado, a empresa ressaltou que, mesmo após os reajustes, a variação acumulada do preço da gasolina em suas refinarias ao longo do ano é uma queda de R$ 0,15 por litro. No caso do diesel, a queda acumulada é de R$ 0,69 por litro.

Imagem ilustrativa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios