Biocombustíveis

Fenasucro – Etanol precisa definir mecanismos para apoiar crescimento a longo prazo

Rose de Moraes
5 de agosto de 2011
    -(reset)+

    Estratégica para a economia brasileira, a atividade sucroalcooleira deverá crescer mais em várias regiões do país, com a modernização e surgimento de novas empresas dedicadas à produção de cana-de-açúcar e de seus derivados. Os investidores são estimulados pelas perspectivas positivas do biocombustível derivado da cana-de-açúcar, uma das alternativas mais bem-sucedidas aos combustíveis fósseis. No entanto, ressentem-se da necessidade de fixação de políticas públicas que garantam o crescimento sustentável e possam efetivamente contribuir para o desenvolvimento econômico e social das várias regiões envolvidas no plantio e na industrialização dos subprodutos da cana-de-açúcar.

    Na liderança mundial da produção de cana-de-açúcar, o Brasil deverá acelerar o processo de expansão e modernização do parque industrial sucroalcooleiro. Uma recente pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) estima que o Produto Interno Bruto (PIB) do setor sucroenergético gire em torno de US$ 28,15 bilhões, incluindo exportações de cerca de US$ 8 bilhões e vendas no mercado interno de US$ 20,2 bilhões. Porém, considerando toda a movimentação financeira dessa cadeia produtiva, a soma pode se elevar para US$ 86,8 bilhões.

    Sobram motivos, portanto, para se considerar a 19ª Fenasucro – Feira Internacional da Indústria Sucroalcooleira e a 9ª Agrocana – Feira de Negócios e Tecnologia da Agricultura da Cana-de-Açúcar como os eventos mais aguardados da agenda sucroenergética, para os quais são esperados milhares de visitantes, de 30 de agosto a 2 de setembro, no Centro de Eventos Zanini, em Sertãozinho, a20 kmde Ribeirão Preto, uma das mais pujantes regiões do agronegócio do estado de São Paulo e do país.

    Lideranças do setor e uma pesquisa encomendada pela Reed Multiplus, organizadora dos eventos, pertencente ao grupo Reed Exhibitions Brasil, também revelaram expectativas muito positivas para os negócios do setor. Isso é confirmado pela participação de 450 expositores na Fenasucro&Agrocana 2011, número que cresce a cada edição.

    Os desafios de crescimento da produção de cana-de-açúcar com sustentabilidade e maior produtividade estarão na ordem do dia das principais discussões que serão travadas pelos participantes dos eventos, entre autoridades, lideranças empresariais e profissionais do setor, que, em comum, vislumbram muitas iniciativas para continuar promovendo a consolidação setorial, contando com maior apoio e incentivos aos investimentos em modernização e ampliação de usinas, entre outras medidas em prol do desenvolvimento de toda a cadeia produtiva. Isso tudo para alcançar a meta de agregar, antes de 2020, mais 400 milhões de toneladas por ano de cana-de-açúcar à produção atual, além de fomentar o surgimento de uma centena de novas usinas, para elevar a oferta nacional e garantir o abastecimento interno de etanol, com a formação de estoques e a obtenção de excedentes para exportação. Entretanto, várias necessidades se interpõem a esses ousados objetivos, como a adoção de medidas para o aperfeiçoamento logístico, equacionamento de custos de produção e maiores ganhos em eficiência e produtividade.

    “Para produzir mais gastando menos em áreas menores, novas tecnologias e equipamentos são necessários e essa perspectiva pressionará os fornecedores do setor a oferecer, nos próximos anos, alternativas para a produção de etanol ao menor custo possível”, afirmou Fernando Barbosa, diretor da Reed Multiplus, organizadora dos eventos. “A Fenasucro&Agrocana 2011 é a maior vitrine mundial de tecnologia sucroenergética para o desenvolvimento de um novo ciclo de crescimento setorial, rápido e sustentável.”

    O presidente de honra da Fenasucro&Agrocana neste ano será o empresário José Carlos Grubisich, presidente da ETH Bioenergia, do grupo Odebrecht, que aceitou o convite em reunião realizada na sede da Única – União da Indústria de Cana-de-Açúcar,em São Paulo, entidade presidida por Marcos Jank, também convidado de honra dos eventos.

    A solenidade de abertura oficial da Fenasucro&Agrocana 2011 será realizada no dia 29 de agosto, às 17 horas, no Teatro Municipal de Sertãozinho, onde serão recepcionadas as principais lideranças e executivos do setor sucroalcooleiro do Brasil e do mundo, oriundos da China, Índia, Estados Unidos e África, incluindo autoridades e representantes de países europeus.

    A programação do dia 29 de agosto começa logo cedo, às 8 horas, com a realização, no próprio teatro, do XIII Fórum Internacional sobre o Futuro do Etanol, que terá como temas centrais “A Energia das Nações” e “Agroenergia: A Consolidação da Energia Renovável”. No fórum, as palestras seguirão temáticas específicas sobre Agricultura e Indústria (9h10 às 11h), Tecnologia e Visão Internacional (11h40 às 14h50) e Agroenergia (15h10 às 17h), com a participação de personalidades de vários países e de especialistas.

    Apoios e isenções – Entre as principais entidades que apoiam os eventos neste ano estão a Copercana – Cooperativa dos Plantadores de Cana do Oeste do Estado de São Paulo, a Canaoeste – Associação dos Plantadores de Cana do Oeste do Estado de São Paulo, a Cocred – Cooperativa de Crédito dos Plantadores de Cana de Sertãozinho, Orplana – Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro- Sul e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.


    Página 1 de 3123

    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *