Energia solar por assinatura quadruplicou no Brasil nos últimos três anos

Desde 2015, a contratação tem crescido e não requer a instalação de placas solares.

A adesão à energia solar por assinatura cresce anualmente no país, revelando-se como uma estratégia para contornar os altos preços da energia elétrica e diminuir os gastos. Nos últimos três anos, o número de clientes que adotaram energia solar por assinatura quase quadruplicou no Brasil, passando de 3 mil para 11 mil consumidores.

O que é a energia solar por assinatura?

Neste serviço, o cliente aluga uma porção da energia gerada por companhias que possuem parques solares e obtém um crédito descontado da fatura de energia.

As fazendas solares são as responsáveis pela produção da energia solar, que é enviada para as distribuidoras de energia convencionais. Essas distribuidoras repassam os créditos aos seus clientes, que não necessitam instalar placas e painéis solares em suas residências.

Aumento no serviço

O fornecimento de energia solar por assinatura está aumentando desde 2015, quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) regulamentou a geração compartilhada. Foi permitido que a energia gerada seja vendida a terceiros por meio de créditos — pelos quais o cliente contrata os serviços de assinatura da empresa.

Durante o período de fevereiro de 2022 até fevereiro de 2023, foram registrados aumentos significativos na produção de energia solar, subindo de 14,2 GW para 26 GW. Ao longo dos últimos meses, desde julho de 2021, a taxa média de crescimento da energia solar tem sido de 1 GW mensalmente. Os dados são da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

A potência instalada na fonte solar fotovoltaica atingiu a marca de 26 GW, englobando tanto usinas de grande porte quanto sistemas de geração própria em telhados, fachadas e pequenos terrenos. Esse valor representa 11,6% da matriz energética instalada no país.

Capacidade da energia solar já vinha crescendo

De acordo com um relatório publicado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) em 2020, a capacidade instalada da fonte solar fotovoltaica no país aumentou em mais de 60% entre janeiro e meados de dezembro, passando de 14,2 gigawatts (GW) para 23 GW.

Segundo a organização, a energia solar foi responsável por atrair aproximadamente R$ 116,6 bilhões em investimentos para o Brasil desde 2012, tendo arrecadado mais de R$ 36,6 bilhões para o tesouro público e gerado mais de 690 mil empregos até o momento. Além disso, a fonte energética também contribuiu para a redução de 31,1 milhões de toneladas de CO2 na produção de eletricidade.

Na época, o Brasil tinha aproximadamente 7,1 gigawatts de capacidade instalada em usinas solares de grande porte. Além disso, no setor de geração de energia própria, a fonte solar é responsável por quase 16 GW de capacidade instalada.

mais 820 painéis solares
Imagem ilustrativa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios