Tendência

O que é energia nuclear?

Saiba o que e para que serve a energia nuclear

A primeira demonstração da geração de energia nuclear foi citada por Albert Einstein, com a teoria da equivalência da massa de energia e posteriormente descoberta  por Otto Hahn e Lise Meitner nos anos de 1938 3 1939, com a observação de uma fissão nuclear depois da irradiação de urânio com nêutrons, transformando massa em energia.

Atualmente a energia nuclear pode ser usada de duas formas para gerar eletricidade, a primeira é a fissão nuclear, onde o núcleo se divide em duas ou mais partículas e a fusão nuclear, na qual núcleos se unem e produzem um novo elemento.

Os benefícios da geração e uso das usinas nucleares é a não utilização de combustíveis fósseis, ou seja, evitando a emissão de produtos tóxicos e gases responsáveis pelo aumento do aquecimento global. O urânio, principal combustível utilizado em usinas nucleares, não possuem risco de escassez em médio prazo e possui baixo custo. Além disso, usinas nucleares não dependem de fatores climáticos (chuva, vento, etc.) para o seu funcionamento e ocupam áreas relativamente pequenas.

A energia gerada pelas usinas responde por menos de 5% da matriz energética mundial e 3% da brasileira. De acordo com a WNA (Associação Nuclear Mundial, da sigla em Inglês), apenas, 14% da energia elétrica no mundo é gerada através fontes nucleares. Destas, os Estados Unidos, detém a maior geração de energia, reunindo 104 usinas em operação, com projeções de ampliar ainda mais a capacidade, por meio do aumento da vida útil de suas centrais. Países como a França, e o Japão também estão os que mais geram energia nuclear, em seguida estão Rússia e Coréia do Sul. A expectativa é que países em desenvolvimento como China e Índia expandam ainda mais o uso.

No Brasil, a geração de energia nuclear se concentra em Angra dos Reis (RJ) e representa 40% da energia utilizada no estado e há planos de expansão do número de usinas no país até 2050.

energia nuclear
energia nuclear

Vantagens da energia nuclear:

  • Não libera gases estufa;
  • Exigência de pequena área para construção da usina;
  • Grande disponibilidade do combustível;
  • Pequeno risco no transporte do combustível;
  • Pequena quantidade de resíduos;
  • Independência de fatores climáticos (ventos; chuvas)

 

Embora a produção e distribuição de energia nuclear tenha vantagens para o meio ambiente é uma fonte limitada, já que mesmo utilizando fontes disponíveis na natureza, sua geração depende das usinas, que possuem alto custo para construção, e riscos de acidentes nucleares,  que envolvem a emissão de radiação na atmosfera, extremamente nocivos ao ser humano. Outro fator que ainda impede os avanços na geração de energia nuclear é o descarte do “lixo atômico”, rejeitos radioativos das usinas em funcionamento. Atualmente esses lixos, ficam dentro da própria usina em piscinas de aço inoxidável ou acondicionados em tambores em áreas cercadas  ou em depósitos subterrâneos secos, por milhares de anos,  evitando o contato com o meio ambiente, uma vez que, em um possível acidente o processo de radiação não tem como ser interrompido artificialmente.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios