Demanda por energia elétrica no Brasil pode aumentar devido ao calor

A projeção do ONS mostra cenário de altas temperaturas nas principais cidades do país

Uma análise do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) revela que o aumento da temperatura média nas principais cidades resultará em um aumento na demanda de energia elétrica no Brasil. De acordo com o boletim do Programa Mensal de Operação (PMO) da semana operativa entre 23 e 29 de setembro, essa tendência é observada no Sistema Interligado Nacional (SIN) e em todos os subsistemas.

No SIN, espera-se um crescimento de 5,8% (75.234 MWmed) na demanda. Nos submercados, a região Norte apresenta o maior aumento, com 10,6% (7.707 MWmed), o que também está relacionado à retomada das atividades dos consumidores livres nessa região.

De acordo com as projeções, é esperado um aumento de 6,1% (42.756 MWmed) na região Sudeste/Centro-Oeste, seguido por um crescimento de 4,2% (12.350 MWmed) no Nordeste e de 3,8% (12.421 MWmed) no Sul. Esses percentuais comparam os resultados previstos para o final de setembro de 2023 com os do mesmo período do ano anterior.

O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Carlos Ciocchi, afirmou que essa previsão de crescimento da demanda para setembro é a maior dos últimos meses, devido ao calor mais intenso e a uma economia mais aquecida. Ele ressaltou que o sistema elétrico está preparado para atender às necessidades da sociedade brasileira, sendo robusto, seguro e com um cenário favorável.

De acordo com o comunicado, os níveis estimados de Energia Armazenada (EAR) para o final de setembro permanecem acima de 70% em três submercados, conforme confirmado em todas as revisões deste mês. O período seco está chegando ao fim, o que torna os resultados mais relevantes. A maior EAR deve ser encontrada no Sul (85,2%). As outras projeções são: Norte (73,7%), Sudeste/Centro-Oeste (72,6%) e Nordeste (67,2%).

Um destaque deste mês de setembro é a condição favorável de armazenamento no Subsistema Sudeste/Centro-Oeste. Em 22 de setembro, essa condição é a mais favorável registrada para esse dia em um histórico de 24 anos. Alguns dos principais reservatórios desse subsistema, como os das usinas hidroelétricas de Furnas, no rio Grande, e Emborcação, no rio Paranaíba, começaram o dia 22/09 com o melhor armazenamento para esse período nos últimos 19 anos.

A Energia Natural Afluente (ENA) esperada em todas as regiões está em linha com a temporada atual. Em três submercados, a revisão atual indica um pequeno aumento nas perspectivas de ENA. São eles: Sul, com 127% da Média de Longo Termo (MLT); Sudeste/Centro-Oeste, com 88% da MLT; e Norte, com 73% da MLT. O Nordeste tem uma indicação de ENA de 66% da MLT. Os dados apresentados são válidos até 30 de setembro.

Ilustração

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios