Petróleo e Energia

Brasil Offshore – Rodadas de negócios e programação técnica forte atraem participantes

Bia Teixeira e Karol Lavareda
7 de junho de 2013
    -(reset)+

    Hoje gastamos mais de R$ 2 milhões em tendas e serviços associados”, explicou o diretor da feira, Igor Tavares. “Com essa parceria executamos um dos pilares do nosso plano estratégico, que visa a facilitar o acesso e o desenvolvimento da indústria de petróleo na cidade”, declarou o prefeito Aluízio dos Santos. Segundo ele, seu governo prevê a construção de novos hotéis classe A, implantação de novas soluções de tráfego urbano e expansão de logística portuária, além de outros projetos estruturantes.

    Negócios da China – O resultado da parceria poderá ser aferido na feira deste ano, que terá a maior infraestrutura já disponibilizada para a Brasil Offshore: 37 mil m² (2 mil a mais que em 2011). Embora com apenas 20 expositores a mais que na edição anterior (confirmados até o fim de maio), a feira vai abrigar sete pavilhões internacionais de fôlego.

    Petróleo & Energia, Brasil Offshore - Rodadas de negócios e programação técnica forte atraem participantes

    Sandra: solução com base em SAP integra-se ao portal Petronect

    Além da China, com 30 expositores, o dos Estados Unidos reunirá 21 empresas, e o do Reino Unido, outras 20 (sendo que diversas empresas destes países têm estandes próprios).

    França, Alemanha, Polônia e Áustria também terão seus pavilhões – assim como algumas companhias oriundas destes países montarão estandes próprios. A presença de empresas chinesas, que desistiram de ter uma participação mais efetiva na 11ª rodada da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizada um mês antes, não surpreendeu os organizadores.

    “A China tem uma estratégia de penetração no mercado internacional bem diferente. Não vamos ver grandes empresas se instalando aqui, mas o interesse explícito de acesso ao nosso mercado”, frisa Bruno Musso, da Onip. Essa visão é endossada por Maurício Figueiredo, diretor do IBP. “O Brasil está no foco da China há alguns anos, pois eles têm um desafio gigante em relação à energia, por conta da grande e crescente população.

    A presença na feira confirma esse interesse”, observa. Ele lembra ainda que a partir de 2015 deverá haver um incremento na demanda de bens e serviços do setor de óleo e gás, por conta dos leilões. Razão pela qual as empresas devem se antecipar a essa nova demanda, formando mão de obra qualificada. “Sem isso, não será possível atingir a capacidade de 75% de conteúdo nacional”, afirmou.

    Expositores avançados– Em seu primeiro ano como patrocinadora da Brasil Offshore, a SAP vai destacar uma das soluções desenvolvidas em parceria com a Ramo, baseada na plataforma SAP Business One, totalmente customizada para o setor petroleiro, o PetroOne. “Trata-se de uma solução que tem por objetivo aumentar a visibilidade na demanda, agilidade na automação comercial e integração com o portal de e-procurement da Petrobras, o Petronect, que integra informações de fornecedores de todo o grupo”, explica a vicepresidente de ecossistemas e canais da SAP Brasil, Sandra Vaz.

    Segundo ela, o modelo de oferta é inovador e bastante acessível para as empresas, que poderão usufruir de todos os benefícios da solução realizando um único investimento mensal.

    “Esta é a primeira iniciativa mais robusta de divulgação da solução PetroOne no mercado e a participação na Brasil Offshore foi estrategicamente selecionada, pois é a mais importante do setor, recebendo mais de 50 mil profissionais”, observou a executiva.

    “Nossa expectativa é ganhar visibilidade e demonstrar aos pequenos e médios fornecedores do ecossistema de petróleo que é totalmente acessível implantar uma solução de gestão inovadora nas suas empresas, facilitando a interação com o grupo Petrobras e, por consequência, aumentando as chances de fechar novos negócios”, conclui Sandra Vaz.

    Comemorando dez anos de atividades, a Hojuara As Built 3D, criada em 2003, em Macaé, hoje com filiais na Venezuela e nos EUA, é participante tradicional da Brasil Offshore. Entre as novidades do portfólio está a Foto Documental Realística 3D, que consiste na documentação fotográfica da área, integrada ao modelo 3D de engenharia em ambiente de realidade virtual.

    Essa tecnologia já vem sendo usada em terra firme pela Petrobras, que encomendou a digitalização de toda a planta de xisto do Paraná, a SIX. Também será destacado no estande o pacote de serviços Mockup 4D, que inclui: nuvem de pontos, TruView Virtual, modelo 3D topográfico planialtimétrico, maquete 3D de PDMS; Walkinside (realidade virtual) e foto documental. São serviços com metodologias desenvolvidas pela Hojuara para oferecer ao mercado uma solução mais eficaz para projetos de engenharia de empreendimentos complexos.

    A empresa de tecnologia Aveva participa pela terceira vez da Brasil Offshore, apostando no interesse de um público que considera bastante diversificado, pois vai além dos players de caráter operacional. Segundo a empresa, o evento representa uma grande oportunidade para mostrar o portfólio de soluções integradas, além de reforçar a proximidade com o mercado.

    Petróleo & Energia, Brasil Offshore - Rodadas de negócios e programação técnica forte atraem participantes

    Bomba de alta pressão da Hammelmann, representada no Brasil pela Flutrol

    A Aveva também apresentará cases de sucesso em projetos downstream, destacará soluções utilizadas em empreendimentos complexos da indústria offshore e naval pelo mundo, além das soluções aprovadas pelo owner operator, que vem sendo utilizadas por epecistas no Brasil e parte dos portfólios de Engenharia & Design e Enterprise Solutions da empresa.Entre os destaques está o Aveva Everything3D (Aveva E3D), parte da nova geração de soluções em design de plantas da companhia, que permite aos executores dos projetos monitorar as etapas de design, fabricação e construção enquanto elas progridem, em tempo real, com base no conceito de Construção Enxuta (Lean Construction), tornando mais eficiente e simples a tomada de decisões críticas, com alta qualidade. Também integrará o portfólio do evento o Aveva Enterprise Resource Management (ERM), o Aveva Bocad, voltado para a confecção e montagem de estruturas metálicas, além da linha Aveva Enterprise Solutions, que atua na construção e gerenciamento da planta por meio de softwares de gerenciamento e ferramentas (Aveva NET e Aveva WorkMate).

    Poder de atração – A Brasil Offshore atrai a participação de empresas importantes, interessadas em se manter presentes na maior região produtora nacional de óleo e gás.A Chevron, patrocinadora categoria prata do evento pela segunda vez consecutiva, dispensou estande próprio, optando por investir diretamente na feira para estreitar relações com importantes fornecedores do segmento, com os quais tem interesse em reforçar a marca e o compromisso de parceria de longo prazo.

    A petroleira está reiniciando suas operações no campo de Frade, na Bacia de Campos, e, além da área de exploração e produção de óleo e gás, coordenada pela Chevron Brasil Petróleo, atua também nos segmentos de lubrificantes (Chevron Brasil Lubrificantes) e aditivos químicos (Chevron Oronite).

    Petróleo & Energia, Brasil Offshore - Rodadas de negócios e programação técnica forte atraem participantes

    Termovisor faz parte da linha portátil da Fluke

    A companhia patrocina o concurso de artigos acadêmicos “Paper Contest” da Society of Petroleum Engineers (SPE), no qual estudantes disputam um lugar para representar a região da América Latina e Caribe no “Paper Contest” Internacional, realizado durante a Conferência Técnica Anual e Exposição (ATCE).

    Segundo a empresa, o investimento é parte de seu compromisso com a formação de mão de obra qualificada para o setor. A especialista em automação de processos de origem alemã Festo, que atua no Brasil há 45 anos, exibirá algumas de suas soluções tecnológicas, com o objetivo de expandir sua atuação na área de petróleo e gás.

    “Esta é a terceira vez que participamos da Brasil Offshore, um dos mais importantes eventos da cadeia produtiva de petróleo e gás nacional, uma ótima oportunidade para mostrarmos ao público as soluções da Festo para o setor”, afirma o diretor de vendas e marketing da companhia, Carlos Padovan.

    No seu estande, serão expostas válvulas eletropneumáticas resistentes à corrosão e com bobinas para área classificada VOFC e VOFD (com certificação do Inmetro); a VZXF (válvula de assento inclinado); a VZQA (válvula de mangote); o DFPI (atuador com sistema de medição e posicionador integrados); os terminais de válvulas CPX/VTSA e a sua linha de monitores de válvulas SRBF, SRBP e SRAP. Com 125 pontos de atendimento no país e um moderno parque fabril de 43 mil m², a empresa atende às exigências de conteúdo nacional, como também exporta parte da produção brasileira para a matriz e demais filiais.

    A Flutrol vê como público-alvo não somente as petroleiras, mas também diversos fornecedores de serviços e equipamentos. Participante da Brasil Offshore desde2005, adistribuidora de soluções para controle de fluidos vai apresentar modernas tecnologias para o setor, como as bombas para alta pressão e vazão Hammelmann; unidades de injeção química (como o IRCD Haskel, um sistema para injeção multiponto de produtos químicos dentro de tubulações, circuitos e poços de produção de gás e petróleo); soluções de flushing para limpeza interna de sistemas e tubulações e análise de partículas; equipamentos portáteis para testes de pressão e mangueiras para hidrojato, além de sua nova representada, a Doedijns Holanda, companhia centenária com forte atuação na área de instrumentação e controle.

    Líder em ferramentas de teste e medição, a Fluke, que participa da Brasil Offshore desde 2009, também vai mostrar suas soluções para os diversos segmentos da indústria de óleo e gás.

    Atenta às demandas e desafios da Bacia de Campos, a empresa vai destacar ferramentas e soluções consolidadas para auxiliar os profissionais deste mercado na manutenção e estabilidade das operações, de forma contínua, sem sacrifício da segurança.

    Entre as novidades do portfólio da empresa, destacam-se o Sistema de Testes WirelessCNX Fluke, o Termômetro IR Visual VT02 e os Termovisores Fluke Ti105 e TiR105, produtos lançados recentemente.

    A brasileira Matripolo estreia na Brasil Offshore, buscando oportunidades de inserção em um mercado altamente aquecido. É especializada na injeção de peças técnicas para os setores automobilístico, eletroeletrônico, de eletrodomésticos, moveleiro e petrolífero.

    Atenta às demandas por produtos e serviços específicos, nos quais ela tem qualificação atestada por mais de 20 anos de atuação, a empresa tem feito investimentos crescentes no desenvolvimento de soluções com foco no setor petrolífero. E é isso que pretende demonstrar na feira, na qual apresentará protetores para tubos, válvulas, bombas, conexões e roscas em geral. Entre os destaques estão: tampões protetores externos e internos para tubos de óleo e gás, e tampões protetores externos para eletrodutos e tubos de condução de fluidos.

    A Apema aproveitará o encontro com a cadeia de produção de óleo e gás para mostrar sua competência no fornecimento de trocadores de calor dos tipos casco/ tubo e de placas desmontáveis, bem como air coolers e vasos de pressão.Neste ano, a Apema vai destacar seus condensadores e evaporadores indicados para sistemas de condicionamento de ar para navios e plataformas de exploração offshore. A empresa segue meticulosamente as especificações técnicas, trabalhando conforme normas ISO 9001 e 14001, sendo certificada para aplicação do selo Asme em seus produtos.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *