Aumento da gasolina confunde na hora de abastecer o veículo?

São muitos os questionamentos na hora de abastecer o veículo. Há quem tenha receio em misturar gasolina com etanol; outras pessoas gostam da continha com a regra dos 70% para avaliar a escolha pelo etanol. Instituto Mauá traz novidades e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) orienta sobre qualidade

Esse sobe e desce no preço da gasolina tem deixado os motoristas, com carro flex, confusos para abastecer o veículo com este combustível ou etanol. Existe aquela sugestão de multiplicar o preço do litro da gasolina por 0,7 para saber qual compensa mais. Se o resultado da conta for menor do que o valor do litro do etanol, valeria a pena a gasolina, pois o rendimento dela é 30% maior do que álcool hidratado. Será?

O Instituto Mauá trouxe a público um estudo que traz outras evidências sobre as vantagens do etanol atualmente. A tal conta ainda tem sentido para os primeiros carros flex, quando em meados do ano 2000, com o surgimento da tecnologia bicombustível, a eletrônica dos veículos era mais simples. Hoje, os veículos flex estão diferentes: mais modernos e com parâmetros um pouco diferentes para abastecer o veículo com gasolina.

 No estudo, a instituição usou o mesmo etanol e a mesma gasolina comprados nos postos, e aplicou em 20 veículos relativamente novos. Foram utilizados cinco carros de quatro modelos completamente diferentes: compactos 1.0 e 1.6, sedã médio e SUV. Todos andaram 27 km em cidades e mais 30 km em estradas. Os circuitos foram repetidos 15 vezes. 

O resultado mostrou o desempenho médio do etanol em relação à gasolina, que possui 27% de etanol anidro, e a variação foi de 70,7% a 75,4%. Como referência, a norma do Inmetro mostrava, para os mesmos veículos, que os valores eram de 66,7% a 72,1%, respectivamente. Logo, o motorista economiza ao optar pelo combustível vegetal até que a diferença percentual dos preços chegue próximo dos 75%. 


Pode mesclar gasolina e etanol?

Sim! De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o motorista pode abastecer o veículo misturando o etanol com a gasolina, que garante mais qualidade de funcionamento dos motores, sejam eles novos ou antigos, pois retarda a produção de carbonização dentro do motor de gasolina. O etanol tem outras vantagens: o destaque é que está entre os menos poluentes e menos nocivos para o motor; é dos mais disponíveis e baratos da categoria no mercado. E vale lembrar o que já foi dito acima: a composição da gasolina conta com 27% de etanol.

abastecer o veículo
abastecer o veículo

Preço – Nesta última semana, mesmo com a redução do preço nos combustíveis anunciada pela Petrobras, a gasolina ficou mais cara para o consumidor. Pelo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o motorista pode pagar até R$ 2,00 a menos por litro em Maceió. Em São Paulo, a diferença chega a ser de R$ 3,70. Essa variação de uma região para outra não ocorre apenas porque o preço é livre, mas porque a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que incide sobre a gasolina varia consideravelmente em cada estado.

Não há valor máximo ou  mínimo para precificar a gasolina, nem necessidade de autorização de órgão público. Por isso, continua a regra de pesquisar os postos, até porque preço baixo não significa que o combustível está adulterado. A ANP aponta que apenas a minoria de postos é multada por adulteração de combustíveis ou bombas. Mas, se o consumidor desconfiar, pode exigir a realização de testes de qualidade, como de volumetria da bomba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios